Relação perigosa entre pandemia e saúde bucal.

Com apenas alguns nanômetros de diâmetro, o coronavirus mudou a dinâmica da vida no planeta. Mudou a minha vida e a sua também.



As publicações atestam o que os clínicos já tem percebido desde muito cedo: é muito clara a relação entre a pandemia do COVID-19 e a saúde bucal.


TRABALHO EM HOME OFFICE


Em casa, armários e geladeira estão à disposição. Trabalhar em Home office fez aumentar a quantidade e a frequência do consumo de açúcares. Com mais carboidratos disponíveis, houve um avanço preocupante no número de cáries e canais comprometidos.



Além disso, o mobiliário inadequado ao trabalho, fez com que as pessoas adotassem uma postura inadequada em forma de C, que ativa o bruxismo noturno. Com isso temos mais dor, mais inflamação periodontal e mais fratura de restaurações e dentes, principalmente se associada a dentes enfraquecidos pela cárie.


ADIAMENTO DO CUIDADO PROFISSIONAL


O medo de contrair o vírus, fez com que muitas pessoas adiassem seus tratamentos, consultas e exames radiográficos.



Por causa disso, o diagnóstico tem sido realizado tardiamente, depois que a doença evoluiu consideravelmente. Vemos um aumento na gravidade de cáries e doenças gengivais que levam à tratamentos mais complexos, demorados e caros. Mais dentes são perdidos por ultrapassarem a linha do que é reversível.


ALTERAÇÕES EMOCIONAIS


Na pandemia, além do confinamento e do afastamento de amigos e familiares, as atividades banais do cotidiano passaram a ser perigosas. Some a isso, a perda de pessoas queridas e o desafio do sustento familiar e teremos como resultado o aumento do estresse, da ansiedade, da tristeza profunda, do desânimo, da depressão e de síndromes como a do pânico.



Nesse estado, as pessoas passaram a se preocupar menos com a limpeza bucal. A frequência e a qualidade da higiene bucal pioraram, e muitos substituíram a limpeza mecânica com escova, fio dental e creme dental por um bochecho, o que é totalmente inadequado.



As alterações emocionais também colaboraram para o aumento do desejo por doces (que trazem um certo estado de bem-estar), e de parafunções como apertar os dentes e roer as unhas, sobrecarregando articulações, dentes, periodonto, músculos e ossos.


RESUMIINDO


A pandemia do COVID-19 trouxe o aumento do número de doentes bucais, da gravidade das doenças na hora do diagnóstico, de dores, disfunções e de sequelas irreversíveis. Ou seja, uma grande piora da qualidade de vida.



COMO NOSSA EQUIPE TEM CONTRIBUÍDO PARA AMENIZAR A SITUAÇÃO


  • Conscientização de toda a equipe quanto ao comportamento profissional e social para evitar o contágio.

  • Toda equipe vacinada com as duas doses da vacina.

  • Espaçamento da agenda para evitar o contato entre pacientes.

  • Triagem prévia por WhatsApp para não trazer doentes para o ambiente clinico.

  • Enrijecimento da esterilização, desinfecção e barreiras anti-infecção.

  • Complementação dos EPIs.

  • Conscientização dos pacientes por matérias como essa 6 dicas simples para uma quarentena sem cáries



O vídeo abaixo mostra o protocolo para ingresso no Artesania Studio Oral. Confira.



Cuide-se e cuide de sua saúde bucal. Navegue por nosso blog, informe-se sobre saúde bucal. E conte sempre conosco para prevenir, diagnosticar e tratar você e sua família, com segurança e amor.






64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo